N E W S

PORQUE HOSPITAIS DEVERIAM PARTICIPAR DA PROMOÇÃO DA SAÚDE?

O conceito da promoção de saúde pela sua própria natureza agrega em seu conteúdo muitas disciplinas. Além de atender comportamentos não saudáveis, que apresentam implicações nutricionais, fisiológicas, psicológicas e sociais atingem outros segmentos que tem como objetivo a melhora do ser humano. Esse é um argumento atraente para a área hospitalar sinalizando que hospitais são em tese potenciais líderes na oferta de ações em promoção de saúde e qualidade de vida. Hospitais de alta qualidade, além de serem reconhecidos como competentes no tratamento de doenças, possuem o conhecimento necessário para as ações propostas em promoção de saúde. Felizmente estão se reinventando e mergulhando no busi

Experimente usar escadas durante a pandemia

Vale reforçar a sugestão, pois devido ao impacto ocasionado pela quarentena sobre a vida ativa, encontrar locais para a prática de exercícios, como academias e parques, passou a ser um desafio para superar o sedentarismo e o indesejado ganho de peso. Usar escadas quando possível é uma boa forma de fazer isso, pois contribui também para atenuar a inatividade e ao mesmo tempo dar um ‘up” na vitalidade, desempenho e saúde mental. Ralph S. Paffenbarger, Jr., epidemiologista pela Universidade Johns Hopkins e ultramaratonista, professor de duas famosas universidades (Stanford School of Medicine e Harvard School of Public Health), reconhecido internacionalmente pelo seu clássico estudo sobre longe

Má qualidade de sono x Sua carreira!

O sono é componente importante do processo da saúde e complementa um estilo de vida saudável. É relacionado à saúde e bem-estar, com impacto em nosso humor, energia, emoções, trabalho e grau de felicidade. O momento de sono não é um tempo inativo. Atividades complexas ocorrem tanto no cérebro quanto no corpo. O sono não desliga os sistemas orgânicos. Na realidade alguns ficam mais ativos durante o sono que durante o tempo acordado. A dificuldade para dormir atinge mais de 45% da população mundial. Os distúrbios do sono aumentam o risco de câncer, depressão e problemas cardíacos. Eles também diminuem a produtividade. Estudos mostram que a privação do sono é um forte inibidor do desempenho no

Pesquisa: Saúde precária reduz o PIB global em 15% a cada ano

O Covid-19 colocou a saúde na agenda de todas as empresas. As empresas se adaptaram ao trabalho remoto, reconfiguraram os espaços de trabalho físicos, revisaram as redes de logística e suprimentos e alteraram os procedimentos operacionais para lidar com os efeitos da pandemia. Nunca antes a conexão direta entre a saúde da população global e nossa prosperidade econômica foi tão visivelmente demonstrada. Mas o que acontece depois? Novas pesquisas do McKinsey Global Institute mostram que fazer investimentos prudentes na saúde da população mundial pode melhorar drasticamente a qualidade de vida das pessoas, proteger contra riscos negativos, como pandemias, e levar a grandes retornos econômicos d

O dilema pós-Covid 19 na Saúde Ocupacional

No atual momento corporativo, o ônus consequente à COVID 19 traz impactos profundos na produtividade, na saúde e na segurança assim como novos desafios para a proteção do capital humano. Uma maior atenção à saúde e ao bem-estar da força de trabalho está, mais do que nunca, na agenda das empresas e, abordagens inovadoras contribuirão para revigorar o desempenho e a capacidade funcional, com ressonância positiva na produtividade e na qualidade de vida dos empregados. Efeitos colaterais no ambiente corporativo: Aumento na procura por ações em saúde mental/ visitas a psicólogos e psiquiatras Amplo consumo de medicamentos antidepressivos e ansioliticos Crescimento e consolidação do trabalho virtu

Destaques
Arquivos
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon

São Paulo - Brasil contato@cph.com.br

  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+