SAÚDE - A PRIMEIRA DE TODAS AS LIBERDADES

A importância e o valor de hábitos e comportamentos saudáveis que nos levem a uma saúde plena, e que diminuam os riscos universais de problemas crônicos são reconhecidos por todos e, fazer a escolha correta tomando decisões preventivas é a garantia de uma vida longa, com mais vitalidade e qualidade.

Esse contexto me fez fazer uma introdução baseada em um momento marcante em minha vida, uma experiência vivida 16 anos atrás. Numa conversa informal com meu filho, falamos sobre pontos da terra que seriam interessantes conhecer. Um deles era o Himalaya e seu marco principal, o Everest. Naquele tempo, ir ao campo base era uma aventura e tanto, pois não havia uma estrutura segura como agora.

Ter a oportunidade de ir ao Himalaya juntos, ver e encostar a mão no Everest, nos pareceu uma experência memorável e a questão chave foi: “temos saúde e aptidão fisica para chegar lá?”

Devido à altitude, isolamento e terrenos relativamente difíceis, torna-se necessário estar o mais saudável possível. As condições preexistentes podem se exacerbar

O primeiro passo foi uma completa avalição da saúde fisica e mental – exames laboratorias, função pulmonar, aptidão osteomuscular, saude cardiovascular, dental, hábitos nutricionais, comorbidades, status de vacinas, principalmente febre amarela e hepatite, além de preparo mental para enfrentar dificuldades e se adaptar a ambiente hostil, saindo da zona de conforto (hipotermia, ar rarefeito e gestão de energia, onde perda de peso, dificuldade de dormir, desidratação, dores de cabeça , desequilibrio digestivo e fadiga extrema nos acompanham durante o percurso).

Isso nos levou a mudar alguns hábitos e estilo de vida por um período de 6 meses anteriores à viagem, pois sabíamos que os riscos de doenças e acidentes eram altos.

Foi impressionante a sensação de ganhos nesse período!

Quando se está focado as dificuldades são superadas e a motivação faz a diferença. Atitude é determinante e como na gestão pessoal de saude, o esforço mental e a disciplina contam, sem necessidade de radicalismos e, aos poucos contribuem para a confiança e motivação.

Essa história de atenção à saude, oferece uma consciência do que somos capazes de fazer. É surpreendente o pouco que sabemos sobre nosso corpo e mente. Podemos fazer muito pela nossa própria saude e bem-estar, mais do que médicos hospitais e medicamentos.

Saude é uma responsabilidade pessoal, apesar dessa idéia ser ainda ser um pouco estranha para uma sociedade fortemente dependente de especialistas supostamente alinhados com equipamentos complexos e medicamentos.

É importante entender a natureza universal das doenças crônicas, as quais todos temos tendência. A diferença está na genética e no estilo de vida. Essas condições progridem lentamente em nosso corpo por décadas antes de causar qualquer sintoma e são progressivas. Todas elas são associadas a fatores de risco que tornam a progressão mais ou menos rápida. Claramente os fatores de risco não causam a doença mas afetam a taxa de desenvolvimento, até que sejam prevenidas

A contradição entre o que somos capazes de fazer quando estamos motivados e a pouca atenção e a má gestão de nossos hábitos é absurda.

Com saúde foi possivel a liberdade de fazer essa viagem.

Resumindo: todos os dias devemos nos preparar para o Everest.

Destaques
Arquivo
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon

São Paulo - Brasil contato@cph.com.br

  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+