GESTÃO PESSOAL DE SAÚDE - O USO CONTROVERSO DE SUPLEMENTOS


Todos nós percebemos a grande quantidade de frascos de suplementos expostos em prateleiras de farmácias, supermercados, lojas de produtos naturais, todos prometendo melhorias da saúde por diferentes meios. A pergunta é: eles realmente funcionam?


Vitaminas, minerais e certas ervas são considerados suplementos dietéticos e ao contrário de medicações prescritas ou mesmo “over-de-counter”, que são testadas rigorosamente para provar seus benefícios e identificar seus riscos, a maioria dos suplementos não são. Alguns estudos dizem que a maioria das vitaminas é desnecessária, mas algumas não estão dentro desse escopo. Suplementos podem ser benéficos para a saúde apesar das dúvidas sobre a efetividade de certos produtos. Enquanto alguns suplementos são bem conhecidos e compreendidos, outros necessitam de estudos adicionais. Na realidade melhorando a dieta e protegendo sua saúde com bons hábitos é melhor que ingerir pílulas e cápsulas...


Antes de decidir sobre tomar suplementos procure falar com seu médico que pode ajudar na decisão de encontrar o equilíbrio entre os alimentos e nutrientes que você necessita. É mais fácil tomar algumas pílulas do que preparar uma refeição equilibrada, mas o problema é que se depender de suplementos você perde os potenciais benefícios de fitoquímicos, fibras e outros nutrientes que somente os alimentos podem fornecer. Alguns suplementos podem assegurar a ingestão de substâncias vitais para as funções biológicas; outros podem reduzir o risco de doenças, mas não substituem refeições saudáveis. Então sempre devemos estar atentos para ingerir alimentos variados. Exemplo: tomar vit C por capsula ou ingerir uma laranja – a pílula é mais fácil, mas a laranja é melhor escolha porque também fornece caroteno, cálcio, fibras, flavonoides e açucares mais simples para energia – todos componentes de uma dieta saudável.


Isso não significa que vitaminas, minerais e outros suplementos não desempenhem um papel na boa saúde. Em alguns casos eles são altamente recomendados., mas ao contrário de medicamentos, não podem ser vendidos com o propósito de tratar, diagnosticar ou curar doenças.


Nosso organismo precisa de 06 elementos básicos para funcionar e o equilíbrio entre eles é essencial: Agua, proteína, gordura, carboidrato, vitaminas e minerais. Deficiências em seus níveis podem levar a doenças e seu excesso também não é bom.


Vitaminas – são necessárias para as funções orgânicas normais, alerta mental e resistência a infecções. Permitem ao corpo processar proteínas, carboidratos e gorduras. Algumas ajudam a produzir glóbulos vermelhos, hormônios,

Existem 14 vitaminas divididas em 2 categorias:

  • Lipossolúveis - A, D, E e K - são armazenadas na gordura corporal

  • Solúveis em agua - C, colina, biotina e as sete do complexo B: tiamina (B1), riboflavina (B2), niacina (B3), ácido pantatênico (B5), piridoxina (B6), ácido fólico (B9) e cobalamina (B12). São armazenadas em menor extensão que as lipossolúveis

Minerais – os necessários em larga escala incluem cálcio, fósforo, magnésio (os 3 necessários para a saúde óssea), sódio, potássio e cloro (conhecidos como eletrólitos e importantes na regulação da agua e do equilíbrio químico do organismo.

Além disso o corpo precisa de pequenas quantidades de minerais conhecidos como oligoelementos ou micro minerais tais como cromo, cobalto, cobre, flúor, iodo, ferro, manganês, molibdênio, selênio e zinco cuja função principal é na formação de enzimas vitais a diversos processos bioquímicos celulares. Eles atualmente são encontrados em menor quantidade nos alimentos, principalmente nos processados, e por isso em alguns casos sua quantidade é insuficiente, devendo ser suplementados para repor as reservas orgânicas.


Antioxidantes – são vitaminas e minerais e enzimas que protegem o corpo, neutralizando os radicais livres, os quais são subprodutos da atividade normal das células. Os danos causados às células contribuem para o envelhecimento e problemas como doença coronariana e câncer. Vitaminas C e D são antioxidantes assim como o beta caroteno (uma forma de vit A). O selênio e a coenzima Q10 (desempenha diversas funções bioquímicas nas células, sendo que sua mais importante atividade é no interior das mitocôndrias, responsáveis pela produção de energia. Encontrada na carne vermelha e peixes). Enquanto que o uso de antioxidante para prevenir envelhecimento tem sentido nenhum estudo prova realmente esse efeito


OUTROS SUPLEMENTOS HORMONAIS – hormônios são substancia químicas produzidas pelo corpo para regular as atividades de órgãos vitais. Seus níveis diminuem com a idade e por isso alguns cientistas especulam que têm um papel no processo de envelhecimento. De acordo com certos proponentes é possivel atrasar o relógio biológico restaurando os níveis hormonais, mas estudos não são claros sobre isso.

Testosterona - declina com a idade em homens, diminuído a energia e o desejo sexual. entusiastas dizem que doses de testosterona melhora a energia, bem estar e a aparência. Na internet existem centenas de produtos que se dizem impulsionadores da testosterona e normalmente são somente um truque. Em altas doses pode ocasionar dificuldades prostáticas., elevação do colesterol e problemas de fertilidade.

Melatonina – este hormônio, produzido no cérebro ajuda a regular o sono mas agir como antioxidante, reverter o envelhecimento, combater o câncer e elevar a sexualidade está longe de ser provado. Tomada em doses erradas pode causar a perturbação do ciclo do sono

Hormônio de crescimento (HGH) - responsável por surtos de crescimento em crianças, se desliga na adolescência. É usado em prescrições com reais problemas na produção desse hormônio. Proponentes dizem que injeções de HGH queimam gordura, formam músculos e renovam a energia. Poucos estudos sugerem alguns benefícios, mas ainda é cedo para tirar conclusões solidas. Treinamento de força com pesos é mais barato e efetivo para o estimulo da massa muscular e da força. Efeitos colaterais possíveis incluem retenção de líquidos, dores articulares e hipertensão arterial. Alguns sites vendem uma pílula de hormônio de crescimento que proclamam produzir resultados semelhantes à forma injetável. São completamente inúteis e ineficientes.


OUTROS SUPLEMENTOS POPULARES – além de vitaminas e minerais existem dezenas de outros suplementos que devem ser usados conscientemente e com sabedoria. Seus efeitos não são comprovados cientificamente e então pensar duas vezes antes de utilizá-los é recomendado.

· DHEA –memoria, humor energia e sensação de bem-estar.

· Echinacea – estimula a imunidade e ajuda na cicatrização

· Oleo de peixe – usado para proteção contra doenças cardiovasculares

· Alho – contra elevação do colesterol e efeito antibiótico

· Gengibre – contra náusea e dores de artrite

· Ginkgo – melhora o fluxo sanguíneo cerebral, memoria, tontura,

· Ginseng – energia, redução do stress e diabetes

· Glucosamida – para articulações e dores artríticas

· Licopeno – diminue risco cardiovascular, degeneração macular e ca. prostático

· Chá verde - emagrecimento, combate a infecções, diminui risco de câncer

· Cálcio – fortalece ossos, sistema nervoso e contração muscular

· Saw palmetto problemas de próstata, queda de cabelo, eczema e asma

· Acácia rigidula – fraqueza, doenças respiratórias, conjuntivite

  • BMPEA – perda de peso e desempenho atlético

  • DMAA – perda de gordura e mais energia

  • Phenibut – tensão ansiedade e melhora do sono

  • Picamilon – stress, ansiedade e depressão

  • Cafeina em pó - fadiga, estimulo metabólico e mais resistência aeróbica

  • Tianeptine - aumento da concentração e atenção

  • Vinpocetine – melhor oxigenação cerebral, memoria e concentração

  • Sulfato de condroitina – protege cartilagens

  • Erva de São João – ajuda a ficar calmo e relaxar – equilíbrio emocional

Devemos tomar suplementos?


O melhor meio de obter vitaminas e minerais necessários para o bom funcionamento do organismo é através de uma dieta nutricionalmente balanceada. Entretanto mesmo que não exista uma deficiência vitamínica ou mineral, um suplemento pode ser apropriado em casos como:

  • Maiores de 50 anos – a qualidade da absorção diminui com a idade

  • Mulheres na pós-menopausa – habilidade de metabolizar vit D é menor

  • Má alimentação – pouca fruta e vegetais na dieta

  • Fumante - aumenta a necessidade de antioxidantes como a Vit C

  • Ingestão alta de álcool – prejudica absorção de tiamina e ácido fólico e contribui para a perda de alguns minerais

  • Dietas especiais - devido a alergias ou intolerância acertos alimentos

  • Corpo não utiliza nutrientes de forma adequada – doenças hepáticas, pancreáticas, intestinais ou renais.

Como escolher e usar suplementos – recomendações para ter em mente:

Evite suplementos em doses exageradas – a toxidade existe. Em geral escolha um multivitamínico que ofereça 100% do valor diário recomendado. Tomar doses maiores pode ser perigoso. Tenha cuidado com afirmações falsas e não caia na tentação de adicionar ervas, enzimas, aminoácidos ou outros ingredientes que não agregam nada e custam muito.

· Fique atento a data de validade – os suplementos perdem potência com o tempo especialmente em climas quentes e úmidos

· Armazene em locais secos e frescos

· Tome com segurança – suplementos podem interferir com certas medicações e com alguns problemas de saúde. Procure ajuda de profissionais para essas informações


Tenha em mente 4 pontos:

  1. Siga a dose recomendada

  2. Deixe seu médico saber

  3. Mantenha registro do que toma

  4. Seja cauteloso com a qualidade dos produtos

Esteja sempre ligado e lembre-se que o propósito é suplementar um estilo de vida saudável e não o substituí-lo. GO AHEAD

Destaques
Arquivo