LIDERANDO ATRAVÉS DO BOM EXEMPLO


A confluência dos custos crescentes da assistencia medica e a piora do estado de saúde dos empregados ameaça a viabilidade corporativa e pode tornar o sistema de assistência médica inviável. Líderes corporativos tem se esforçado para encontrar soluções que contenham o crescimento desses custos e que envolvem muito mais que a cobertura de cuidados médicos, como os custos indiretos que são entre 2 a 3 vezes maiores do que os diretos, principalmente a perda da produtividade.


A tática chave eleita por empresas líderes para valorizar os investimentos em saúde é ao invés de gastar dinheiro com tratamentos médicos para seus empregados e dependente, depois da doença acontecer, é manter seus empregados saudáveis e quando a doença ocorrer, evitar a progressão. Esses empregadores estão protegendo seus investimentos em capital humano assim como protegem seu investimento em imobilizados.

Há alguns anos numa em Washington DC, tive a oportunidade de visitar uma agência sem fins lucrativos, financiada pelo governo federal, que desenvolve programas de saúde de interesse nacional como o conhecido Healthy People 2020, Healthy Workforce e o Leading by Example, objeto principal desse artigo que evidencia a importância dos líderes e CEOs estimularem o ambiente corporativo a valorizar a saúde, enxergando-a como estratégia de performance e desaceleração de custos. Ele destaca a importância do continuum saúde – capacidade funcional – desempenho – produtividade .


Essa iniciativa Leading by Example, CEO to CEO é fazer com que CEOs influenciem o sistema de saúde corporativo, enfatizando a prevenção e não somente o tratamento. O ponto central da iniciativa é o CEO diferenciado e consciente do valor da saúde para sua corporação, que possa através de sua influência e apoio visível inovar a cultura organizacional.


Um exemplo é Jorge Paulo Lemann que revolucionou o capitalismo e a forma de trabalhar em empresas pelo mundo. Independentemente de seu histórico profissional é um sujeito ligado em saúde, desempenho e gestão da energia. Foi meu cliente no CPH no programa de gestão pessoal de saúde e sua postura em relação à saúde e a comportamentos saudáveis me deixou admirado. Como ele existem outros líderes que dão bons exemplos em relação a forma de abordar a saúde como Abílio Diniz por exemplo. Nos USA é comum CEOs demonstrarem boa atenção à saúde fisica e emocional. Mark Zuckerberg (Facebook), Tim Cook (Apple), Jack Dorsey (Twitter) Jeff Bezos (Amazon), Elon Musk (Tesla), Larry Ellison (Oracle), Sergey Brin (Google) são exemplos de líderes que cuidam da saúde fisica e emocional rotineiramente e transmitem esse comportamento para seus empregados. Uma elite descobriu o adágio “mens sana in corpore sano”. Estar com boa aptidão física, melhora a mente e aumenta a vitalidade.


Como conceito é fácil de entender a importância da saúde, mas enxergar a promoção da saúde e a prevenção da doença como estratégia de negócios, que contribua para melhorar resultados através da melhor performance do empregado e uma gestão mais efetiva dos custos de assistência médica demanda esforço. Além disso, exemplos como esses contribuem para que outros líderes entendam e reflitam sobre a relação entre uma força de trabalho saudável e o objetivo do negócio e, é nesse clima que o Leading by Example está fundamentado.


O componente principal inclui 02 publicações, um Sumário Executivo, e uma brochura de 12 páginas. Cada publicação usa a abordagem CEO-to-CEO, destacando ações através de depoimentos pessoais, e resumo de programas, ressaltando a razão do investimento em projetos desse porte. Esses depoimentos pessoais são de CEOs de companhias que possuem boas práticas na área de saúde, ou que desejam mover seus programas de saúde para níveis de efetividade mais altos. É desenhada para a maior integração possível, focada em saúde e performance humana, como parte da abordagem corporativa sobre gestão do capital humano. Uma série de workshops dirigidas a dirigentes de RH, gerentes de beneficios, faz parte do processo. Gerentes, indicados pelas empresas escolhidas dão prosseguimento ao processo, usando estratégias e ferramentas existentes em seu ambiente de trabalho. Através do Leading by Example, CEOs tem incorporado novas abordagens na saude e produtividade partilhando sua experiência com outros CEOs.


Mostrar o valor nos beneficios oferecidos, entender os custos ocultos da má saude, estabelecer ligações claras entre saúde e produtividade, integrar dados, criar uma cultura orientada para a saúde, reforçar a responsabilidade pessoal através da prevenção primária, gerenciar os riscos presentes, orientar para o consumo de medicamentos, educar para a manutenção de escolhas saudáveis assim como gerenciar doenças crônicas, conhecer as barreiras existentes para um cuidado mais efetivo através de avaliação anual do estilo de vida são todas elas consequências de exemplos e comprometimento demonstrados pelos líderes.


Para terminar só mais uma razão para ver como esse processo foi interessante. Quando o projeto foi iniciado, como disse anteriormente, um número pequeno, mas signicativo de CEOs reconhecidamente relevantes no mercado foi selecionado. O critério de escolha desses nomes foi principalmente o exemplo dado por eles na manutenção de sua saúde e também no desenho de atenção à saude de suas empresas aos empregados.

Seus depoimentos foram registrados e publicados numa revista com 10 mil exemplares e enviados às 500 maiores empresas norte-americanas (exemplares para os CEOs, para os líderes de RH, financeiro, médicos, e outros diretores). Os CEOs de uma indústria, de uma empresa financeira, etc, vendo alguns colegas sendo elogiados pela atenção à saúde e, alguns de seu próprio campo de atuação, imediatamente chamaram seu pessoal de comunicação com a seguinte pergunta: porque fulano dessa nossa concorrente saiu nessa publicação e nós não? A resposta foi óbvia: porque nós não temos um forte programa de atenção à saúde. A réplica foi: então vamos planejar uma ação nessa área e melhorar a atenção à saude de nosso time...


Isso realmente aconteceu e os valores organizacionais saíram ganhando inclusive a valorização das ações.


Porque não instituir algo similar por aqui? GO AHEAD

Destaques
Arquivo
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon

São Paulo - Brasil contato@cph.com.br

  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+