Promoção da Saúde Corporativa - Cap 14 - CHILE

Essa série semanal é baseada no livro GLOBAL PERSPECTIVES IN WORKPLACE HEALTH PROMOTION (Karch & Kirsten – Jones & Bartlett NY), no qual participei como co-autor, oferece um relato global do status da promoção de saúde em organizações de 21 países contribuindo para uma força de trabalho mais saudável, aumento da produtividade e redução dos custos de assistência médica.

RICARDO DE MARCHI, MD


GRUPO SAÚDE CORPORATIVA

CAPÍTULO 14 - CHILE


Autores:

· Volney Vasquez MSc – CEO Promondo Company

· Cinthia Ortiz MBA Promondo Company

· Grupos étnicos: brancos e brancos amerindios – 96%

· Religião: católica 70% - evangélica 15%

· Língua oficial: espanhol

· Governo: republica democrática

· População: 18 milhões

· Idade media: 65% da população entre 16 e 65 anos

· Expectativa de vida: 81 anos

· Renda anual percapita: US$ 15.000


INTRODUÇÃO


O Chile é um dos países de menor taxa de crescimento populacional da América Latina e 87% da população está concentrada em áreas urbanas.


É uma sociedade multiétnica e a maior parte da população pode reivindicar alguma ascendência europeia, principalmente espanhola (castelhano, andaluz e basco), mas também alemão, italiano, irlandês, francês, britânico, suíço e croata, em várias combinações. Um pequeno, mas influente grupo de imigrantes irlandeses e ingleses chegou ao Chile durante o período colonial, além de descendentes de povos do Oriente Médio, principalmente palestinos. Cerca de 800.000 ameríndios, principalmente mapuches, residem na região centro-sul. Os aimarás, atacamenhos e diaguitas podem ser encontrados principalmente nos do norte do Chile, em vales e oásis no deserto. A Ilha de Páscoa é a casa dos Rapa Nui, uma população indígena.


Em termos econômicos é considerado um dos países mais desenvolvidos da América Latina. É o maior produtor de cobre do mundo. Sua força de trabalho economicamente ativa representa 53% da população.

Em 2050 a população deverá alcançar cerca de 20,2 milhões de pessoas, quando irá se estagnar, e começar a diminuir.


Questões predominantes


De acordo com a OMS significativas mudanças demográficas e sanitárias ocorreram na população chilena nas últimas décadas – diminuição da mortalidade infantil, desaparecimento quase total da desnutrição, e redução de doenças infecciosas. Apesar disso, existem desafios de saúde principalmente na população de idosos por doenças não transmissíveis. O último senso de qualidade de vida e saúde mostrou que doenças não transmissíveis como hipertensão arterial, dislipidemia, estilo de vida não adequado, sedentarismo e excesso de peso afetam quase 24% da população adulta e quase 50% dos idosos .


Sistema de Assistência Médica


Saúde é um direito básico para todo cidadão declarado pela constituição. Os indicadores de saúde da população colocam o país entre os melhores no continente e muito próximo aos países desenvolvidos, não obstante seu sistema público recebe muitas críticas. Existe uma associação entre saúde e nível de pobreza, pois cada vez que a pessoa adoece enfrenta dificuldades para trabalhar e receber salário, afetando o já debilitado nível de saúde do indivíduo.


As companhias de seguro são responsáveis para prover cobertura médica e se dividem em 2 grupos conhecidos como Fundo Nacional de Saúde (FONASA) e companhias de seguro privado (ISAPRE). O trabalhador contribui com 7% de seu salário e é responsável por escolher um dos sistemas.


Pode-se dizer que o sistema de saúde chileno é composto por todas as pessoas naturais e jurídicas, de direito público ou privado, e realizam ações de promoção, proteção e recuperação da saúde e da reabilitação da pessoa enferma. O FONASA e o ISAPRE são os braços público e privado de um órgão central e organizado, o SNSS, que visa prover serviços de saúde de todos os tipos para a população chilena. Assim, com base na equidade, participação e solidariedade, o Chile vem caminhando com passos largos no sentido de garantir aos mais e aos menos favorecidos o direito por uma saúde de todos para todos..


A Promoção da Saúde


O Ministério da Saúde define saúde como “o eixo transversal e intersetorial da saúde pública voltado ao desenvolvimento e base de ações para uma melhor qualidade de vida no país”. O conceito se iniciou em 1997 no programa de reformas públicas com o objetivo de promover a saúde através de ações preventivas. Um ano mais tarde o ministro da saúde criou o Departamento de Promoção de Saúde para conseguir mudanças no estilo de vida e a criação de ambientes saudáveis envolvendo ativamente a sociedade chilena.


Essa abordagem foi caracterizada por um método participativo e descentralizado para montar programas de acordo com a realidade e necessidade de cada região. Esse departamento tem sua própria estrutura legal e fundos que transcendem a administração federal com uma base sólida para atender o bem-estar da população. Foi estabelecido o Conselho Nacional de Promoção de Saúde conhecido como “Vida Chile”. Nesse contexto em 1998 aconteceu o primeiro Congresso Chileno de Promoção de Saúde com o slogan “por um país saudável”. Também foi realizado o primeiro censo nacional de qualidade de vida em 2000 com o objetivo de estabelecer condições e gerar informações para a formulação de políticas na área. Esse censo se tornou um elemento chave para o planejamento de programas e campanhas para a população. As doenças crônicas se tornaram o foco principal responsável por mortes e incapacidade no país.

Influência da Cultura e Mentalidade


Chile tem uma dinâmica social, cultural e econômica que estimula o estilo de vida não saudável. É um pais com crescentes mudanças tecnológicas e ambientais que causam impacto positivo na expectativa de vida, entretanto o impacto na população poderia ser melhor. Os fatores econômicos desencadeiam um alto consumo de fast food, rica em gordura saturada, calorias e elevado teor de sódio além do fácil acesso na aquisição de carros, tvs e computadores relacionados diretamente à redução da atividade física. Isso aumenta a taxa de obesidade, um grande desafio para a saúde pública.


Há pouca ingestão de frutas vegetais, peixe e laticínios pela maioria da população além do excessivo consumo de açúcar. Outro fator importante relatado é a falta de tempo, com as pessoas trabalhando mais de 8 horas/dia em comparação com países desenvolvidos, afetando a qualidade de vida.


Impulsionadores da Promoção de Saúde no Trabalho


Dentro do estágio de desenvolvimento humano conhecido como idade economicamente ativa, um fator importante é o equilíbrio entre vida e trabalho introduzido pelo Vida Chile. Foi criado um Guia Prático de Vida Saudável destacando conceitos, metodologia e recomendações para intervenções que promovam estilos de vida mais saudáveis dentro do ambiente de trabalho. Outro ponto positivo é a isenção de taxas para incentivar companhias a investir em treinamento para seus empregados.

Conclusão


Torna-se cada vez mais forte a criação de uma cultura que promova a saúde e estilo de vida saudável não só no Chile, mas em muitos países, principalmente agora durante a pandemia. Resultados positivos são difíceis, mas acontecem. O estado e o setor privado devem desempenhar papeis mais ativos e tomarem a responsabilidade de promover a saúde e a qualidade de vida.

GO AHEAD


Destaques
Arquivo
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon