Promoção da Saúde Corporativa - Cap 18 - REINO UNIDO

Essa série semanal é baseada no livro GLOBAL PERSPECTIVES IN WORKPLACE HEALTH PROMOTION (Karch & Kirsten – Jones & Bartlett NY), no qual participei como co-autor, oferece um relato global do status da promoção de saúde em organizações de 21 países contribuindo para uma força de trabalho mais saudável, aumento da produtividade e redução dos custos de assistência médica.

RICARDO DE MARCHI, MD


GRUPO SAÚDE CORPORATIVA

CAPÍTULO 18 - REINO UNIDO

(Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte)


Autores:

· Peter R. Mills MD – Whittington Hospital Director Glasslyn Health – London

· Katy Cherry BSc – Health Promotion Specialist – Writer - London

· Grupos étnicos: ingleses 83,6%, escoceses, galeses, iralndeses, indianos 22,3%

· Religião: cristã 72% (anglicana, católica, presbiteriana, metodista)

· Língua: inglês

· Governo: monarquia constitucional

· População: 66,65 milhões

· Idade media: 40 anos

· Expectativa de vida: 81,26 anos

· Renda anual percapita – US$ 42.330,00


INTRODUÇÃO


Apesar de ser uma entidade única em política e economia, o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte é a união de 4 países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. As pessoas que vivem no Reino Unido desfrutam de melhor saúde que os americanos apesar de um menor investimento em assistência médica. Com a idade, residentes no UK tendem a se sair melhor em termos de diabetes, hipercolesterolemia e doenças cardíacas que os nos EUA. Por outro lado, um estudo sobre os fatores de risco mostrou que a expectativa de vida dos britânicos é a mais baixa da Europa.


O National Health Service (NHS) é o guarda-chuva do sistema público da assistência médica sendo financiado por impostos. Existem 3 sistemas que formam o NHS (NHS England, NHS Scotland e NHS Wales), estabelecidos em 1948 como parte das reformas sociais pós Segunda Guerra Mundial fundamentados no principio que os serviços devam ser abrangentes, universais e gratuitos baseados em necessidades clínicas e não em capacidade de pagamento. Cada serviço fornece uma ampla variedade de serviços gratuitos separados da assistência dental e óptica.


Na Inglaterra, pacientes tem que pagar por prescrições mas idosos e crianças pequenas são isentas. Cada serviço opera independentemente e é politicamente responsável. NHS emprega 1.7 milhões de pessoas (quinto maior empregador no mundo) com um orçamento combinado de 177 bilhões de dólares. A cada 24 horas atende 1 milhão de pacientes.


QUESTÕES PREDOMINANTES


Desde 1920 a causa mais comum de mortes no UK tem sido as doenças circulatórias, abrangendo doença coronariana e acidente vascular cerebral que atualmente representam 33% das mortes. As taxas têm declinado nas últimas décadas, mas ainda merecem muita atenção. A segunda causa de morte é o câncer representando 23,5 %, com o cancer de pulmão sendo o mais comum. Esta lista é seguida pelas doenças pulmonares (13,7%) Apesar da diminuição da mortalidade, certas condições evitáveis e problemas cardíacos continuam a crescer em prevalência, representando um impacto significativo sobre as futuras taxas de expectativa de vida.


Quais as principais questões?

  • Obesidade – número de pessoas com excesso de peso tem crescido

  • Diabetes – risco de desenvolvimento de diabetes tipo II é crescente

  • Hipertensão e hipercolesterolemia - inúmeras campanhas de conscientização dessas condições frequentemente não diagnosticadas

  • Inatividade – com o aumento do trabalho sedentário e a tecnologia, as barreiras para um estilo de vida ativo se tornaram o grande desafio para a sociedade

  • Nutrição - baixo consumo de frutas e vegetais, alta ingestão de sal e gordura saturada são hábitos comuns na sociedade e mais frequente entre os grupos de baixa renda. Barreiras como tempo, custo e dificuldade em mudar hábitos alimentares devem ser enfrentadas para alcançar o sucesso

  • Álcool – o consumo tem aumentado - 38% dos adultos tendem a beber mais do que o recomendado

  • Fumo – ainda elevado mas tende a diminuir e se tornar muito baixo em 2030

  • Saúde mental – o stress atualmente é a maior causa de absenteísmo com um custo muito alto para o sistema de saúde. O Centro de Saúde Mental estima que 80 milhões de dias uteis são perdidos devido ao stress.

Além desses fatores descritos acima, questões mais atuais como COVID 19, poluição do ar, resistência a antibióticos, câncer do intestino, saúde dental de crianças tem merecido muita atenção.

SISTEMA DE ASSISTÊNCIA MÉDICA


Uma questão descentralizada, com os 4 países tendo seus próprios sistemas. O sistema sofreu uma massiva reforma após a segunda guerra quando o NSH nasceu com o objetivo de saúde para todos financiado por tributos. Os departamentos de saúde de cada país têm gestões separadas, mas o orçamento alocado é central. Esses departamentos devotam parte da atenção à estratégias, políticas e gestão e outra parte à atenção primária e secundária e uma variedade de diferenças existe entre os sistemas. A performance do NSH é medida com o propósito de comparações internacionais e em 2017 UK foi ranqueado como o melhor sistema de saúde no mundo nos seguintes itens: processo de atenção (efetividade, segurança, coordenação e orientação do paciente) e equidade, além de cuidados paliativos e inteligência econômica.


Em 2013 o gasto proporcional ao PIB foi de 8.5% (abaixo da média da União Europeia – 8.9%) e consideravelmente muito mais baixa que países como França (10,9%). Alemanha (11%) e Suíça (11,1%).

A % fornecida pelo estado é mais alta que a maioria dos países europeus (baseados em seguro médico) com o governo financiando os que não podem pagar.


Em 2017 o gasto por pessoa foi de 4.250 dólares/ano o segundo mais baixo entre o grupo de 7 países europeus. Em 2018 se incorporou ao NSH a assistência social elevando os gastos per capita para quase 5mil dólares, abaixo da França, Austrália, Alemanha e Suécia. A longo prazo o foco é na prevenção de doenças estimulando os pacientes a adotarem comportamentos saudáveis. Isso ajuda às pessoas viverem melhor, com vidas mais saudáveis e reduz a demanda e a espera por assistência.


A assistência é gratuita - Todos os residentes são automaticamente inscritos na assistência médica pública através da NSH, incluindo hospitais, médicos e cuidados à saúde mental


Promoção da saúde – dar aos indivíduos informações e recursos necessários para melhor saúde assim como habilidades para cuidar da própria saúde, mudando as condições sociais e ambientais e sistemas que afetem a saúde.


Como a NHS promove saúde? Pode alcançar o melhor para o público em geral se trabalhar em parceria com serviços locais, incluindo governo local, voluntários e organizações comunitárias e entende que saúde pública é muito mais que apoiar as necessidades médicas de alguém.


Quais os 3 níveis de promoção de saúde?

  • Melhorar a saúde da população em geral (prevenção primária)

  • Melhorar tratamento (prevenção secundária)

  • Melhorar a recuperação (prevenção terciária

Quais as cinco abordagens em promoção de saúde? Abordagens médica, comportamental, educacional, centrada no cliente e societal (diz respeito ao envolvimento do marketing corporativo com a sociedade)


Quais os modelos? Incluem 6 sub níveis: atualização constante, responsabilidade na saúde, atividade física, gestão do stress, nutrição e suporte interpessoal, todos derivados da promoção da saúde a qual fornece a estrutura para a articulação do estilo de vida saudável. A abordagem educacional assume que o aumento do conhecimento pessoal sobre sua própria saúde leva a comportamentos mais saudáveis.


Um recente escritório nacional de promoção de saúde foi criado para melhorar o nível da saúde da nação combatendo a obesidade, melhorando a saúde mental e promovendo a vida ativa. Isso contribui para o ministério desenhar e operacionalizar um novo passo na política de saúde pública. Enfrentam os 5 tops fatores de risco evitáveis que causam morte, desenhando, implementando e seguindo as políticas no governo. Essa entidade se situa dentro do departamento de saúde e assistência social e permitirá aproximar as ações entre os governos nacional e local. Uma grande proporção dos resultados em saúde (cerca de 80%) não está relacionada à assistência médica que recebem, mas sim devido aos fatores de risco evitáveis tais como dieta, fumo, exercícios, etc.


Esse escritório ajuda a informar o governo sobre a coleta dos fatores determinantes da saúde e assim implementar políticas em outros departamentos. O primeiro ministro Boris Johnson diz que a promoção de saúde é crucial para combater as causas e não os sintomas. A COVID-19 revelou muitas vulnerabilidades e demonstrou a importância da saúde para que as pessoas vivam melhor. Boa saúde física e mental são pontos importantes para a imunidade e nos mantém fora de hospitais e clinicas.


O governo nacional tem reforçado o foco da NHS e das agências locais no suporte à saúde e colocá-la no centro do sistema de assistência médica. Isso é um ponto chave na integração do sistema médico.


INFLUÊNCIA DA CULTURA E MENTALIDADE


Como a aceitação da promoção da saúde tem crescido dentro da sociedade existe a necessidade de melhor entendimento dos fatores que influenciam as escolhas comportamentais na população. Reconhecer a complexa interação do ambiente sócio cultural com fatores psicológicos e o desenvolvimento de estratégias serão essenciais para o sucesso desejado.


IMPULSIONADORES DA PROMOÇÃO DA SAÚDE NO TRABALHO


A oferta de iniciativas em promoção de saúde foi até recentemente desigual e fragmentada. A principal razão foi a falta de clara percepção dos empregadores na melhoria dos custos de assistência médica, devido ao sistema financiado por impostos. Entretanto nos últimos anos se vê um aumento da consciência e do entendimento sobre a importância da saúde em toda a cadeia produtiva e os benefícios que podem ser alcançados pela prevenção de doenças e melhora do estado de saúde.


As pesquisas têm demonstrado a clara relação entre saúde e produtividade e como a melhora da saúde dos indivíduos pode impactar positivamente na capacidade funcional e desempenho e fornecer vantagem competitiva para o empregador. Esse fator de mudança de foco significa que a competição entre empresas para empregados mais criativos e produtivos tem acordado para a necessidade de manter a força de trabalho como o mais importante recurso.


A influência de grandes empresas globais também é uma força motriz para a promoção de saúde no UK. Mais recentemente o governo se juntou ao combate investindo significativamente, oferecendo ao setor privado saúde ocupacional e promoção de saúde via NHS. Esse envolvimento do governo é promissor. Saúde, trabalho e bem-estar atraíram interessados do departamento de saúde, do departamento do trabalho a oferecerem orientações mais claras e recomendações aos setores públicos e privados para que promovam a saúde de seus empregados. Nessa última década se percebe uma verdadeira explosão de interesses em saúde e bem-estar pela mídia quando a cobertura de tópicos de saúde se tornou frequente.


CONCLUSÃO


Apesar das questões de saúde e estilo de vida da força de trabalho no UK serem semelhantes a outros paises desenvolvidos, seu sistema único de financiamento e distribuição transmite um valor diferente para as empresas. Sem o peso do custo da assistência médica, as empresas tradicionalmente são menos inclinadas a investir em intervenções especificas de saúde aos empregados. As possíveis razões incluem:

  • Falta de percepção do valor para os resultados da empresa

  • Crença que a saúde e o estilo de vida são responsabilidades do indivíduo e/ou governo

  • A mobilidade do empregado e o período de tempo que um indivíduo permanece numa empresa, torna o investimento nessas intervenções inviáveis

A indústria da saúde é frequentemente acusada de ser lerda em adotar novas tecnologias, porém o uso da mídia social e as evidências cientificas começam a ser caminhos benéficos e muitas companhias estão indo nessa direção. A promoção da saúde é uma disciplina crescente e cada vez mais se conhece o impacto no desempenho das empresas e nos custos do sistema. Novas tecnologias e abordagens além de pesquisas sobre o que funciona e para quem funciona, torna a área excitante e atraente. É nítido que se o Reino Unido se mantiver entre as 10 maiores forças econômicas do mundo, mais ênfase será dada para otimizar e melhorar a saúde da força de trabalho.


GO AHEAD


Destaques
Arquivo
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon