Série Promoção da Saúde Corporativa - Capítulo 1 AUSTRÁLIA

Essa série semanal baseada no livro GLOBAL PERSPECTIVES IN WORKPLACE HEALTH PROMOTION oferece um relato global do status da promoção de saúde nas organizações de 21 países contribuindo para uma força de trabalho mais saudável, aumento da produtividade e redução dos custos de assistência médica.

RICARDO DE MARCHI, MD


GRUPO SAÚDE CORPORATIVA


CAPÍTULO 1 - AUSTRALIA


Autores:

· Bob Boyd – Presidente, National Wellness Institute of Austrália, Inc.

· Rod Lees – Wellness Consultant

· Grupos étnicos: 92% brancos, 07% asiáticos, 01% aborígenes e outros

· Religião: católica 26%,anglicana 18,8%,budista 2,1%, muçulmana 1,8%

· Governo: democracia parlamentar

· População: 25,52 milhões

· Idade média: 38 anos

· Expectativa de vida: 82 anos

· Renda anual per capita: US$ 40 mil


INTRODUÇÃO

Austrália pelos padrões internacionais é um país bastante saudável. A OMS declara que a Austrália sistematicamente se classifica no grupo de melhores países em expectativa de vida saudável. Entretanto importantes questões sobre saúde existem tais como a prevalência de obesidade e diabetes. Um sistema de assistência médica sob crescente sobrecarga coloca pressão tanto no setor privado quanto no público em todos os níveis para uma melhoria na saúde e qualidade de vida dos australianos.


Historicamente as estratégias de promoção de saúde tem acompanhado o modelo médico de prevenção, que é primariamente a redução de riscos através da mudança de comportamento dirigida a um problema específico. Entretanto, o limitado sucesso desse modelo em lidar com a quantidade de problemas relacionados ao estilo de vida incita diferentes abordagens que podem ser o gatilho para maior aceitação do movimento de saúde e bem-estar, enfatizando uma melhor qualidade de vida ao invés de puramente redução de riscos.


Promoção de saúde e bem-estar como conceitos de vida ou paradigmas da saúde têm sido abraçados lentamente por indivíduos, organizações, provedores de assistência médica e governo nas últimas décadas e o momento mostra a necessidade de maior atenção onde tomadores de decisão percebam a real importância de que o local de trabalho seja um cenário onde se promova a saúde.


Isso pode ser percebido pelo crescente número de empresas privadas oferecendo serviços de promoção de saúde às corporações, através de avaliações de saúde e estilo de vida, programas, educação, campanhas para um grande número de empregadores. Mais deve ser feito para se atingir claros resultados na redução dos custos da doença.


A Australian Health Promotion Association (AHPA®) tem o objetivo de promover a saúde de toda a população australiana através da liderança, apoio e desenvolvimento da força de trabalho em direção a práticas de saúde, pesquisas, avaliação e políticas. Distinguem 5 abordagens na promoção da saúde e cada uma com diferentes atividades – médica, comportamental, educacional, social e centralização no indivíduo.


As estratégias básicas (capacitação, mediação e apoio) incorporam ações em áreas chaves como construção de políticas, criação de ambientes de suporte, fortalecimento de ações comunitárias, desenvolvimento de aptidão individual e reorientação de serviços de saúde


Questões Predominantes

A National Preventative Health Taskforce estabeleceu algumas questões que necessitam ser enfrentadas – tabagismo, obesidade, inatividade física, alimentação inadequada, consumo nocivo de álcool associadas a fatores de risco como hipertensão arterial, hipercolesterolemia e diabetes.


Sistema de Assistência Médica

O sistema australiano é baseado na combinação do sistema público para toda a população chamado de Medicare e o setor de seguro saúde privado. O Medicare fornece assistência acessível a todos os australianos, sem custos no local do atendimento. Médicos em clinicas privadas tem a liberdade de determinar o desconto em serviços que oferecem aos clientes. Os indivíduos que pagam a consulta, tem o direito de reivindicar o reembolso padrão através do Medicare, o qual também fornece serviços de hospitalização em hospitais públicos para o paciente que escolhe ser tratado nesses hospitais. (existem problemas de espera, semelhantes ao SUS brasileiro). O sistema também subsidia uma grande proporção de medicamentos prescritos comprados em farmácias. Os programas são financiados através de imposto médico especifico baseado na renda do indivíduo (1,5% a 2,5%) para os que não têm seguro privado


Influência da Cultura e Mentalidade

Conhecimento e entendimento da cultura e da mentalidade da população australiana é crítico para interpretar os dados de saúde assim como investigar a história e a situação atual da promoção de saúde no ambiente de trabalho.


É dito que a Austrália tem fortes atitudes e crenças que se desenvolveram devido à dificuldade em dominar a ilha. Os colonizadores vivenciaram enormes dificuldades e tiveram que se apoiar uns nos outros para sobreviverem. A batalha contra os elementos foi difícil e um código de conduta ficou estabelecido baseado em igualdade e amizade (Mateship). Com isso se espera que os australianos se comportem com humildade e não se achem melhores que os outros.


Uma consequência é que viver com qualidade e ter um estilo de vida saudável pode ser visto com alguém querendo se colocar acima dos outros!!! O apoio aos desfavorecidos e a crença na imparcialidade e justiça são chaves na cultura e na sociedade australiana que se percebe no forte sistema de educação e de saúde pública. Entretanto existem problemas associados como por exemplo a pressão dos colegas para ingestão de álcool associada ao futebol, principalmente em jovens.


Essa pressão influencia a lenta aceitação e baixo grau de envolvimento dos empregados em muitos programas de promoção de saúde. Alguns contrastes em relação a atitudes saudáveis são difíceis de entender – por um lado veneram esportes, saúde e aptidão física e por outro lado uma barriga avantajada ainda é vista como símbolo de status por alguns membros da sociedade.


Impulsionadores da Promoção de Saúde no Trabalho

Diferente da situação que existe em outras partes do mundo, especialmente nos Estados Unidos, as empresas australianas não têm nenhuma responsabilidade em relação ao pagamento do seguro saúde de seus empregados. Por outro lado, a saúde e segurança ocupacional é um conceito extremamente forte na Austrália e consagrado na legislação, cobrindo acidentes e danos físicos ou psicológicos relacionados ao trabalho.


O fator que conduz a promoção de saúde no trabalho é através da legislação da saúde e segurança, mas confinado a prevenção de acidentes com ênfase mais em segurança do que em saúde. Legalmente, as empresas são obrigadas a atuar na segurança dos empregados, mas não obrigadas a atuar na saúde, com exceção de práticas e ambientes inseguros que possam afetar a saúde dos empregados (gestão de riscos). Até recentemente a questão da saúde mental foi ignorada e atualmente a introdução de programas oferecendo apoio às organizações para problemas mentais através de estratégias preventivas tem crescido.


Boas Práticas

Um pequeno número de empresas privadas em grandes cidades oferece programas e avaliações de saúde desde a década de 70. Na década de 90 o Australian College of Occupational Medicine (ACOM) publicou um artigo em parceria com sindicatos e a Confederação Nacional de Industrias sobre a efetividade de recursos direcionados à saúde e segurança do empregado as companhias de seguro estabeleceram fitness centers e venda de programas de saúde para as empresas como parte do pacote de seguros nesse período o departamento de esportes e recreação publicou um livreto ligando saúde à produtividade. Também foi publicado National Steering Committee on Health Promotion in the Workplace uma carta de encorajamento a programas de promoção de saúde corporativos permitindo acesso a recursos para o desenvolvimento de Este comitê promoveu um programa nacional chamado “HEALTH AT Work” listando detalhes de um número de programas no país


O aumento da consciência e conhecimento de retorno ao trabalho após algum problema de saúde, que acoplado ao real custo de questões como stress, absenteísmo, presenteísmo e as preocupações com o equilíbrio entre vida e trabalho realçaram a necessidade para o desenvolvimento e implementação de respostas mais apropriadas.


O futuro da promoção da saúde na Austrália depende da profissão se promover e se tornar um veículo respeitado ajudando o governo a atingir os objetivos propostos. Fomentar a ciência, a pesquisa no setor e desenvolver uma forte representatividade profissional são meios adicionais.

GO AHEAD



Destaques
Arquivo