Uma Saúde Diferente em um Mundo Utópico (?)


Imagine um mundo… onde a assistência médica não foque somente na doença, mas também em saúde…

Onde as mais recentes pesquisas e os avanços da tecnologia são aplicados para ajudar as pessoas a mudar seu comportamento, criando uma população mais saudável…

Onde o estilo de vida e os riscos de saúde associados com condições crônicas são administrados de forma pró-ativas…

Onde as pessoas são inspiradas por profissionais de saúde a assumir responsabilidade por seu próprio bem-estar…

Onde os custos médicos diminuem porque as pessoas são mais saudáveis…


Esse é o mundo da verdadeira saúde. Será utópico?


Pelo andar da carruagem esse mundo tem sido uma alternativa. A atenção ao estilo de vida e ao meio ambiente oferecem um caminho na direção de melhores níveis de saúde e fazem todo o sentido na redução do pesado custo da assistência médica.


As inciativas preventivas e educacionais numa cultura desse tipo reforçam o desenvolvimento de comportamentos saudáveis em muitos outros setores. Nos últimos anos, a atitude individual tem mudado - de paciente onde a aquiescencia à determinações médicas é absoluta, à postura de cliente, que ouve e discute as decisões. Isso representa uma mudança de valores que parece cada vez mais incorporada aos usuários.

Essa nova geração de percepções e razões tem se tornado um componente estratégico para toda a cadeia (usuários, profissionais, provedores e empregadores) que começa a perceber esse principio como um verdadeiro beneficio.


O mix de recursos curativos e preventivos estando equilibrado, eleva a qualidade da assistência e a uma melhor gestão dos recursos a qual pode se traduzir em economia s significativa de custos, envolvendo objetivos a curto e a longo prazo. O sucesso dessa empreitada depende obviamente de comprometimento, liderança e investimento.


Promover saúde não significa anti-medicina, mas apoio mais abrangentes ao individuo. Somente a informação não será o bastante. Tecnologia com riqueza de conteúdo, criação de microculturas que melhorem a aprendizagem, comunicação com foco na pessoa e não no risco ou na doença e, apoio social serão questões criticas.


Esse cenário não representa uma abstração, mas sim uma necessária mudança de atitude. Nos próximos anos, quando esse conceito se interiorizar de forma permanente, desenvolvendo educação em saúde e prevenção de doença de modo pleno e mandatório, teremos um mundo diferente longe da visão utópica atual. GO AHEAD.

Destaques
Arquivo
Acompanhe
  • Grey LinkedIn Icon
  • Cinzento Ícone Google+
  • Grey YouTube Icon

São Paulo - Brasil contato@cph.com.br

  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+